Busca


Coluna do Blog
Estratégia de mudança


Destaques
Acompanhe o debate UOL com os presidenciáveis
PSDB nega falta de empenho por candidatura Aécio
Relator nega pedido de recurso feito por André Vargas
“Valeu a pressão de todos”, diz Malafaia sobre Marina
TRE-SP indefere candidatura de Maluf a deputado
Artigo Especial
Agripino sinaliza aliança tucana com Marina no 2º turno
Candidatos batem boca durante comício em Santa Cruz
Aécio estreia em propaganda de Alckmin na TV
Dilma está reunida com Santana e cúpula de campanha


Opinião


Marina, a mais nova loucura - Carlos Alberto Fernandes
























TwitterTwitterRádio do MagnoRSS

29
07/09
Inquéritos de crimes contra União serão acelerados
O Conselho da Justiça Federal (CJF) decidiu acelerar o trânsito dos inquéritos policiais que cuidam dos crimes contra a União - inclusive evasão de divisas, lavagem de dinheiro e delitos financeiros. Por meio da Resolução 63/09, o órgão determinou que os autos devem tramitar diretamente entre as delegacias da Polícia Federal (PF) e a Procuradoria da República. De acordo com o CJF, eles somente serão submetidos ao crivo da Justiça nas situações cautelares, ou seja, quando houver requerimento de buscas, quebra de sigilo bancário ou fiscal, interceptação telefônica e telemática e decreto de prisão, informou a Agência Estado.

A meta é alcançar significativa economia de tempo nas investigações e desafogar as varas federais, que ficarão parcialmente livres do vaivém da papelada policial. A estimativa é de que, a cada ano, perde-se de três a quatro meses com a burocracia que marca a passagem dos inquéritos pela Justiça. O CJF é composto por cinco ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelos presidentes dos cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs).
  Escrito por Magno Martins, às 11h45
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
PT testa reação popular frente a candidatura Ciro em SP

O PT já começou a testar qual seria a reação da população a uma eventual candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) ao governo de São Paulo, apesar das resistências de alguns setores da legenda em abrir mão da cabeça de chapa na corrida estadual de 2010. Ciro foi incluído numa pesquisa qualitativa encomendada pelas direções estadual e nacional da sigla, finalizada há alguns dias. Ele foi avaliado junto com outros possíveis nomes do PT para a vaga. A ex-prefeita Marta Suplicy (SP) e o senador Aloizio Mercadante (SP) apareceram como os mais conhecidos, informou a Agência Estado.

 

O levantamento começou a ser feito antes de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandar um recado à sigla, alegando que os petistas de São Paulo devem levar a sério a candidatura de Ciro. Desde então, o PT achou melhor abrir formalmente as negociações com o PSB. Mas o discurso ainda é o de que se trata de montar um projeto conjunto para 2010 e que cada sigla ainda vai apresentar um nome para a cabeça de chapa.

  Escrito por Magno Martins, às 11h19
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Paraguai comemora acordo firmado com o Brasil

O chanceler paraguaio Héctor Lacognata ressaltou a importância do acordo firmado com o Brasil, sobre a Usina Hidrelétrica de Itaipu. Em meio a críticas de políticos brasileiros, o ministro disse que é preciso considerar “o fato atípico de que hoje o Brasil admitiu que o Paraguai tem direitos sobre 50% (da energia)”, informa o site de Cláudio Humberto. Para o chanceler, o presidente Lula, após anos de reivindicações paraguaias, apresentou “condições justas” ao acordo. Entre outros pontos, o governo brasileiro concordou em elevar de US$ 120 milhões a US$ 360 milhões anuais o valor pago pela energia do país vizinho, o triplo do que é pago atualmente. Contudo, o acordo ainda será discutido por delegações paraguaia e brasileira, que têm até 60 dias para viabilizar tais condições. O texto também passará pelos Congressos dos dois países

  Escrito por Magno Martins, às 10h50
 
Comentários Comentários (4) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Bombardeio aumenta e Sarney já cogita deixar o cargo

O governo recebeu informações de que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), já avalia que sua sobrevivência política pode depender de seu afastamento do cargo. Alvejado por denúncias que vão da contratação de aliados e parentes por atos secretos a desvio de dinheiro destinado pela Petrobras à Fundação Sarney para empresas fantasmas, o senador disse, em conversas reservadas, que não pretende suportar calado o ataque à sua honra,informou a Agência Estado.

 

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff - pré-candidata do PT ao Planalto, em 2010 -, estão preocupados com a reação de Sarney. Temem que ele não resista ao bombardeio e decida renunciar, para não correr risco de cassação, antes de um acordo entre o PMDB e o PT. O pior cenário para o governo é ver o Senado em guerra e sob comando da oposição, mesmo que por poucos dias, em plena Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras.

 

 

Sarney poderá optar pelo caminho seguido por Renan Calheiros (PMDB-AL), que em 2007 renunciou à presidência da Casa para fugir da cassação, se concluir que a permanência no cargo contribuirá para piorar a situação de seu filho, o empresário Fernando Sarney. Investigado pela Polícia Federal (PF) na Operação Boi Barrica, Fernando foi indiciado em quatro crimes: tráfico de influência, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e falsidade ideológica.

  Escrito por Magno Martins, às 10h33
 
Comentários Comentários (8) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Petrobras é oitava companhia em valorização no mundo

A Petrobras divulgou nota na qual informa que está entre as dez companhias que mais se valorizaram no mundo neste primeiro semestre e a única brasileira situada entre as dez primeiras no ranking das 300 maiores empresas globais, segundo levantamento da consultoria Ernst & Young. As informações são da Agência Brasil.

O estudo teve como base o valor das ações da empresa no fim do primeiro semestre e mostra a recuperação dos papéis da Petrobras depois do momento mais crítico da crise mundial em 2008.

Segundo o estudo, o valor de mercado da estatal brasileira passou de US$ 95,9 bilhões para US$ 164,8 bilhões, possibilitando que avançasse da 37ª colocação para a oitava posição no ranking das maiores empresas globais.

  Escrito por Magno Martins, às 10h02
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
É do Paraguai!

 

 

 

 

 

 

 

 

  Escrito por Magno Martins, às 09h35
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Fundação Sarney tem contas rejeitadas pelo Ministério Público
Ministério Público Estadual do Maranhão reprovou as contas apresentadas pela Fundação José Sarney entre 2004 e 2007 e decidiu intervir na entidade, que tem como presidente vitalício o senador José Sarney (PMDB-AP), informou O Estado de S.Paulo. Auditoria nas prestações de contas descobriu até que parte da verba repassada à fundação pela Petrobrás acabou virando investimento: foi parar em aplicações bancárias. Por causa das irregularidades, o Ministério Público vai indicar representantes para o conselho curador e para a diretoria executiva da fundação.

Ao Estado, a promotora Sandra Mendes Alves Elouf, titular da Promotoria Especializada em Fundações e Entidades de Interesse Social de São Luís, afirmou que a decisão tem por base as irregularidades detectadas pela auditoria. Encarregado de fiscalizar as fundações com sede em São Luís, o órgão iniciou a auditoria ano passado.

Dentre os valores auditados está o contrato de patrocínio de R$ 1,3 milhão repassado à Fundação Sarney pela Petrobrás. Conforme revelou o Estado, R$ 500 mil foram parar em contas de firmas fantasmas, em nome de aliados políticos da família Sarney, e em empresas do clã. A auditoria incluiu, ainda, recursos que a fundação recebeu da Secretaria de Cultura do Maranhão e, indiretamente, da Companhia Vale do Rio Doce.

  Escrito por Magno Martins, às 09h01
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Leitores do blog reprovam gestão João da Costa
Enquete concluída, hoje, neste blog, mostra que a maioria dos leitores reprova o governo do petista João da Costa, sucessor de João Paulo na Prefeitura do Recife. Entre os que votaram, 71% se pronunciaram desapontados com o prefeito - 63% avaliam sua gestão como péssima e 8% como ruim. Já entre os que aprovam - 22% na totalidade - 13% consideram o governo ótimo e 9% bom. Apenas 6% avaliam como razoável. Hoje, iniciamos uma nova enquete para saber a opinião dos internautas sobre a reforma feita no secretariado do governador Eduardo Campos. Vote! Participe!
  Escrito por Magno Martins, às 08h57
 
Comentários Comentários (6) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Coluna de hoje na Folha

          Serra evita politização

 

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), deu orientação expressa ao presidente nacional da legenda, Sérgio Guerra, para não transformar sua passagem por Exu, no próximo sábado, em ato político. A visita será eminentemente administrativa.

 

Serra quer conhecer o museu Luiz Gonzaga e discutir com os familiares do rei do baião uma forma de ajudar na recuperação da instituição, que se encontra abandonada. Sendo assim, Serra chegará sozinho ao município, sem a companhia de nenhum tucano.

 

Apenas Sérgio Guerra, que já estará na região do Araripe a partir de sexta-feira próxima, recepcionará o governador paulista. Serra, acertadamente, quer evitar a versão de que está usando a história e a imagem de Gonzagão para tirar dividendo eleitoral.

 

Pré-candidato do PSDB ao Planalto nas eleições de 2010, ele fez, há 15 dias, uma homenagem ao forrozeiro nordestino pela passagem do 20º aniversário da sua morte. Dias depois, soube que o museu Luiz Gonzaga estava precisando de apoio e aceitou convite para ir a Exu se inteirar da situação.

 

É possível que o Governo de São Paulo faça um convênio com a instituição que mantém o museu, mas o mais certo é que arranje ajuda com grupos privados. Para Serra, a visita a Exu, portanto, não terá coloração política nem partidária. Difícil, porém, será evitar que a Imprensa não ligue seu gesto a 2010.

 

FOI SÓ BOATO – Tão logo foi confirmada a presença de Serra em Exu, sábado que vem, a oposição cuidou de espalhar a versão de que o Governo do Estado havia liberado recursos para ajudar o museu de Luiz Gonzaga. Embora a instituição seja privada, o prefeito de Exu, Léo Saraiva (PR), desconhece ação do governador nessa direção. Perguntado se recepcionar o governador tucano, Saraiva foi curto e seco: “Só se ele me procurar. Até agora não fui contactado”.

 

Metrô irrita Lula - O presidente Lula perde o humor quando é informado que as obras de expansão do metrô do Recife andam a passos de tartaruga. Deveria também reclamar dos aliados em Salvador, Belo Horizonte e Fortaleza, cujas obras se encontram na mesma situação ou pior.

 

João despacha no Prorural - O secretário de Articulação Regional, João Paulo, não gostou das instalações da pasta e está despachando na sede do Prorural. Criada no Governo Eduardo, a pasta funciona no Palácio Frei Caneca, na Cruz Cabugá, prédio da Vice-governadoria. A secretaria ocupa metade de um andar inteiro, mas mesmo assim o ex-prefeito não gostou. E deve ficar batendo ponto no Prorural, que é mais chique.

 

Boa notícia - O empresário Fernando Petribu e o prefeito de Paudalho, Fernando Moreira (PTB), sobrevoaram, ontem, uma área de 800 hectares, de propriedade do Grupo Petribu, onde será feito um grande investimento já com vistas à Copa de 2014. Ali, surgirá um condomínio classe A e B com 40 mil casas e um shopping.

 

Saúde em debate - O secretário de Saúde, João Lyra Neto, dá um pulo, amanhã, no Pajeú. Tem encontro agendado com 17 prefeitos da região, integrantes do consórcio que discutirá programas de melhoria da saúde e dos hospitais. A ideia é copiar o que viu e que está dando certo em vários Estados, como Minas, São Paulo e Paraná.

 

 

 

Curtas

 

ARMAÇÃO– O prefeito de Exu, Léo Saraiva (PR), diz que sua prisão, há 15 dias, e por dois dias, em Salgueiro, foi obra dos seus adversários. “Minha casa foi a única do município a ser vasculhada. Estranho, não?” Saraiva já reassumiu o mandato.

 

UNIDADE– Em Santa Cruz do Capibaribe, o ex-deputado Oséas Moraes quer unir todas as forças governistas num só palanque de apoio à reeleição de Eduardo. O problema é o prefeito Toinho do Pará, que não apóia a candidatura de Oséas a deputado.

 

COPA – O secretário de Turismo, Sílvio Filho, que hoje recepciona o ministro de Turismo, Luiz Barreto, está propondo a elaboração de planejamento para a Copa de 2014 que integre os Estados do Nordeste. “As diretrizes devem ser conjuntas”, diz.

 

'Feliz a nação que tem tudo isso! Feliz o povo cujo Deus é o SENHOR!'

  Escrito por Magno Martins, às 06h12
 
Comentários Comentários (20) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Briga petista: grupo de João Paulo recua e quer negociar

 A disputa pela presidência do PT em Pernambuco ganhou ontem mais um capítulo na novela que se arrasta em busca de um candidato de consenso para evitar o bate-chapa, segundo reportagem de Cláudia Eloi, no Diario de Pernambuco de hoje.

Ela informa que os dirigentes do Campo de Esquerda Unificado (CEU), do ex-prefeito João Paulo (PT), se reuniram e decidiram voltar atrás na decisão de fechar questão em torno de um nome. Escolhido como porta-voz do grupo, o deputado federal Fernando Ferro (PT) anunciou que o CEU decidiu não esgotar a possibilidade de buscar a unidade interna com a tendência majoritária do partido - a Construindo um Novo Brasil-, do secretário estadual das Cidades, Humberto Costa (PT).

Diz ainda a reportagem que dessa vez o grupo de João Paulo pretende conversar com os integrantes da CNB sem imposição de nome. Na semana passada, lembra, eles colocaram João Paulo como candidato de consenso sem aceitar bater chapa com o atual presidente do partido, Jorge Perez, da CNB.

Diante da reação negativa do grupo de Humberto, o ex-prefeito do Recife desistiu da pretensão de ser o candidatoà presidência estadual no Processo de Eleição Direta do PT (PED). Por telefone, Ferro informou que, após a reunião de ontem, foi formada um comissão composta pelo próprio João Paulo, pelo presidente da Câmara de Vereadores do Recife, Múcio Magalhães, e pelo ex-presidente do PT no Recife, Oscar Barreto. Os três agenderão um encontro com o grupo da CNB para reabrir o canal de negociação.

  Escrito por Magno Martins, às 05h50
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Exu tomava conotação política. Serra vetou até tucanos
 Depois da mudança de planos do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), a agenda do presidenciável do PSDB, governador José Serra (SP) - em Exu, no Sertão do Araripe, sábado - deve contar com outras subtrações mais inusitadas: a dos parlamentares do próprio partido, é o que informa Renata Bezerra de Melo na Folha de Pernambuco de hoje.  Segundo a repórter, não por má vontade dos aliados em comparecer, mas porque o próprio pré-candidato teria insistido na tese de não dar o mínimo de margem a qualquer interpretação eleitoral da visita. Ontem, o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra foi bem claro: “Não é só Jarbas que não vai. Marco Maciel não vai, e do PSDB também não vai ninguém. A ideia é que seja uma agenda cultural”.

Questionado pela reportagem se a participação de correligionários não seria importante para fortalecer a imagem do governador paulista na Região, Guerra considerou que “o contato com os artistas da terra, com a família de Luiz Gonzaga vale muito mais para Serra do que chegar lá com 20, 15 deputados”. E todo esforço em prol da “concisão” da passagem do presidenciável é resultado de solicitação do próprio, segundo informou Guerra.

Tanto que Jarbas, apesar de ter desistido de acompanhá-lo, é sabido que iria de boa vontade. Mas foi Serra, pessoalmente, quem telefonou para o deputado federal Raul Henry (PMDB) explicando que desejava afastar o máximo possível a conotação de campanha. Diante do comunicado, Jarbas, como nome mais cotado para encabeçar a chapa majoritária estadual da oposição desistiu de comparecer ao evento.
  Escrito por Magno Martins, às 05h40
 
Comentários Comentários (5) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Sérgio Guerra diz não temer represálias dos sarneysistas
 O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, afirmou ontem que não teme ameaças e possíveis represálias de senadores do PMDB, que, em conversas de bastidores, têm comentado sobre a possibilidade de registrar no Conselho de Ética uma representação contra o líder tucano Arthur Virgílio (AM). Em discurso no plenário do Senado, no início do mês, Virgílio contou que pessoas ligadas ao PMDB estavam lhe dando avisos de que poderia ser representado ao Conselho de Ética se não recuasse em pedir a licença de José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado. “Se o líder Renan (Calheiros) promover ameaças ou retaliações, ele estará equivocado. Ameaças não valem nada, não ameaçamos ninguém e não aceitamos isso”, disse Guerra. “O líder Arthur Virgílio faz questão que os fatos que dizem respeito a ele sejam apurados no Conselho de Ética”, afirmou.

Reportagem da revista ‘Isto É’, publicada no final de junho, revelou que Arthur Virgílio teria pego, em 2003, US$ 10 mil emprestados do ex-diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, quando teve problemas com seu cartão de crédito em uma viagem particular a Paris. Segundo a revista, o senador tucano também teria extrapolado o limite permitido pelo Senado para usar em tratamentos de saúde, quando a mãe dele ficou adoentada.(Agência Estado)
  Escrito por Magno Martins, às 05h30
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Investigação sobre farra das passagens aéreas chega ao fim

 A venda de passagens aéreas da cota dos deputados federais rendeu R$ 118 mil para a ex-assessora de Nazareno Fonteles (PT-PI), segundo o relatório final da comissão que investigou o esquema, segundo informa a Folha de S.Paulo desta quarta-feira. O esquema veio à tona em abril, quando passagens da Câmara foram emitidas em nome do presidente do STF, Gilmar Mendes, e do ministro Eros Grau, que disseram ter comprado os bilhetes de agências de viagens e pediram investigação.

As conclusões constam de 32 páginas do relatório referentes ao caso Mendes e Grau, a que a Folha teve acesso. O documento tem 108 páginas, mas é mantido em sigilo pela Câmara.De acordo com a comissão, a viagem de Mendes e de sua mulher foi feita com bilhetes das cotas de Paulo Roberto (PTB-RS) e Fernando Coruja (PPS-SC). A de Grau serviu-se da cota de Fernando de Fabinho (DEM-BA).

  Escrito por Magno Martins, às 05h20
 
Comentários Comentários (2) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Tasso e Virgílio alvos do ''troco'' do PMDB. Serão denunciados

 Segundo peemedebistas, a cúpula do PSDB foi avisada de que, numa guerra, não há 'corpos apenas de um lado, mas dos dois', uma referência indireta de que, se Sarney perder o mandato, senadores tucanos também terão o mesmo destino. Na cúpula do PMDB a ordem é resistir. Sarney afirmou aos peemedebistas que não planeja renunciar. O PMDB cogita entrar com representação contra outros tucanos, como Tasso Jereissati (CE), que usou verba de passagens aéreas para fazer manutenção de avião particular. Virgílio disse ontem que começou a devolver o dinheiro que um funcionário seu recebeu do Senado enquanto estudava no exterior, um total de R$ 210 mil que serão pagos em quatro prestações.

Apesar da ameaça peemedebista, o PSDB  entrou ontem com três representações no Conselho de Ética contra Sarney por quebra de decoro que podem resultar na cassação do mandato dele.  A primeira trata do uso irregular de recursos da Petrobras na Fundação Sarney, e a segunda, dos atos secretos. A terceira é sobre o fato de um neto de Sarney ter atuado no mercado de crédito consignado da Casa.

Apesar das críticas feitas por Virgílio, o PSDB hesitou em processar Sarney porque não havia consenso na bancada. Além disso, temia-se o contra-ataque que vem agora contra o líder tucano.(Informações da Folha de S.Paulo)

  Escrito por Magno Martins, às 05h00
 
Comentários Comentários (0) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Ação contra Sarney vira guerra entre PSDB e PMDB
Senador tucano Sérgio Guerra no escritório do PSDB no Senado

A decisão do PSDB de entrar com três representações no Conselho de Ética contra o presidente do Senado, José Sarney (AP), levou o PMDB a declarar guerra aos tucanos. Líder peemedebista no Senado, Renan Calheiros (AL) informou ao presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), que o PMDB decidiu responder na 'mesma moeda' e também irá entrar com representações contra senadores tucanos. Renan e Guerra trocaram telefonemas nos últimos dias. O líder do PMDB considerou que a questão virou partidária e que o caminho é adotar a mesma estratégia.

Renan disse ao tucano que vai ao Conselho de Ética contra o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), considerado pelos peemedebistas como 'réu confesso' por admitir ter recebido empréstimo do ex-diretor-geral da Casa Agaciel Maia e contratado um funcionário-fantasma.

'O PSDB acaba de arranjar um jeito de se livrar do Arthur porque ele vai ser processado no conselho. As acusações são mais graves do que as que existem contra Sarney. O PMDB não é partido de frouxo', disse Wellington Salgado (PMDB-MG), senador da tropa de choque de Renan Calheiros. O comentário no PMDB era que estava 'oficializada a guerra política com os tucanos'.(Informações da Folha de S.Paulo)

  Escrito por Magno Martins, às 04h40
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Convite de Lula a ir à PB era casca de banana para Eduardo

 No dia em que o presidente Lula foi visitar a Paraíba, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, preferiu dizer não a um convite para participar da comitiva. Ele está em Brasília, participando da VII Congresso Brasil Competitivo, ao lado de vários governadores, uma bela desculpa. Mas, na verdade, Campos não foi encontrar com Lula na casa do vizinho porque, como presidente do PSB, quer ficar longe de confusão com o governador do Estado, José Maranhão, do PMDB. 

Maranhão é candidato a reeleição e o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, é o nome do PSB para concorrer ao governo estadual. E tudo o que Maranhão não deeja é disputar contra o socialista, por sinal, muito bem avaliado pela população local. (Do blog de Denise Rothenburg)

  Escrito por Magno Martins, às 04h00
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
SP: lançaram Ciro e esqueceram de consultar Erundina

 A articulação do PT nacional pela candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) ao governo paulista ainda não passou pelo próprio PSB. A afirmação é da deputada federal e ex-prefeita paulistana Luiza Erundina (PSB-SP). Principal estrela dos socialistas no Estado, ela afirma que as Executivas Nacional e Estadual da sigla não discutiram formalmente a hipótese de migração política do ex-governador cearense para o Estado. “O último debate que fizemos foi sobre lançar o Ciro para presidente. Nunca fui consultada sobre ele concorrer ao governo paulista. Essa proposta também não passou pela Executiva Nacional”, diz.

“Fiquei sabendo (do movimento pela candidatura de Ciro Gomes em São Paulo) pela mídia. Deu a impressão de ser mais um balão de ensaio, como foi o Paulo Skaf (presidente da Fiesp). A candidatura do Ciro em São Paulo não partiu de nenhuma instância partidária. Cheguei a perguntar para ele no plenário se era verdade. Ele respondeu que não”, afirma.
A ex-prefeita afirma, porém, que não pretende se apresentar como pré-candidata ao governo em 2010. E que, se o nome de Ciro for confirmado pelo PSB, fará campanha ao seu lado.

“O eleitor não entenderia, por exemplo, uma candidatura do Paulo Skaf pelo PSB em São Paulo. O partido precisa de coerência. Já o Ciro sustenta um bom debate. Vou trabalhar por ele, mesmo achando que seu nome é mais viável como candidato a presidente. Está na hora do PSB decolar, mesmo sem um cálculo seguro.” (Agência Estado)

  Escrito por Magno Martins, às 03h20
 
Comentários Comentários (1) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Para salvar Sarney Renan pode voltar a incendiar o Senado

 A representação que o PSDB entrou contra o presidente Sarney, no Conselho de Ética do Senado, deverá atiçar ainda mais o incêndio que já toma conta daquela casa legislativa. O bombardeio tucano e oposicionista em geral, até do PT, em cima do sendor maranhense estimulou outro conhecido incendiário travestido de cordeito, Renan Calheiros, que não escondeu o jogo. Telefonou ao presidente nacional tucano "lembrando" as artes praticadas pelo senador Arthur Vigílio, que, da Europa, mandou buscar dinheiro no Senado para cobrir estouro no cartão em Paris, quando ele viajava com a família pela Europa. E recebeu o dinheiro, enviado por ninguém menos que Agaciel Maia.

Renan ameaça dar o troco com representação contra o tucano Virgílio no mesmo Conselho de Ética, numa intimidação que se integra na estratégia de jogo pesado para preservar, a todo o custo, Sarney no trono. Não seria exagero esperar consequências imprevisíveis quanto ao que se delineia para o fim do recesso no Senado da República.

  Escrito por Magno Martins, às 02h40
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

29
07/09
Carro-chefe da campanha de Dilma está empacado
 Faz muito que o carro-chefe da campanha de Dilma Rousseff é o PAC. No Programa de Aceleração do Crescimento o governo jogou tudo, e o presidente Lula, a sorte da  candidatura da chefe da Casa Civil.  Bandas e fanfarras anunciaram o milagre da multiplicação das obras. O primeiro-companheiro e a candidata viajaram pelo país inteiro, anunciando a redenção da economia e a criação de milhões de empregos através do PAC. O diabo é que o PAC empacou. Apesar do formidável aparato publicitário, vai ficando difícil identificar o desenvolvimento das novas iniciativas materiais do governo dos trabalhadores. Tanto assim que esta semana o presidente Lula cancelou visita a dois municípios mineiros onde, pela programação, haviam sido anunciadas inaugurações ou, no mínimo, a constatação de consideráveis avanços.

 

O carro-chefe, senão anda descarrilhando, ao menos perdeu potência e vai parando. Adiantará muito pouco o chefe do governo estrilar, passar pitos e lamentar a morosidade do PAC, mas a causa talvez se localize em suas próprias atividades. Com tantas viagens ao exterior, o Lula descuidou-se do interior. Será sempre bom lembrar a  obsessão  de Juscelino Kubitschek na construção de Brasília, considerada missão  impossível. Pelo menos duas vezes por semana, encerrado o expediente no palácio do Catete, ele tomava o rumo do aeroporto, entrava no avião presidencial que levava três  horas para chegar ao Planalto Central, vestia o pijama, dormia e,  alta madrugada,  estava inspecionando obras variadas. Retornava à aeronave, dormia mais um pouco e  chegava para o café da manhã na antiga capital. A presença do feitor é essencial para o bom andamento do feito...              (Carlos Chagas)

  Escrito por Magno Martins, às 02h00
 
Comentários Comentários (3) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  

28
07/09
Refinaria de Suape volta à discussão entre Brasil e Venezuela

 A Petrobras retomou as negociações com a Venezuela para uma parceria na refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, mas um acordo final só deverá acontecer em setembro, quando está previsto o encontro entre os presidente dos dois países, informou a Petrobras nesta terça-feira. As conversas foram reiniciadas pelo presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, que esteve no país vizinho na segunda-feira em encontro com o presidente daquele país, Hugo Chávez, e executivos da estatal PDVSA.

A refinaria terá capacidade para processar 230 mil barris de petróleo pesado por dia, dos quais 50% serão de origem brasileira e 50% de origem venezuelana, como parte do processo de integração energética da América do Sul. No início do projeto a Petrobras teria como contrapartida investir em exploração de petróleo e gás na Venezuela, o que foi arquivado pela estatal brasileira.

A previsão era de que a Petrobras teria 60% da refinaria e a PDVSA 40%, enquanto na Venezuela o processo de exploração seria 40% da Petrobras e 60% da PDVSA. O valor da obra era estimado inicialmente em US$ 4,5 bilhões, o que deverá ser revisto, segundo a assessoria da Petrobras.

A obra é um dos alvos da CPI da Petrobras por indício de sobrepreço apontado pelo Tribunal de Contas da União. O empreendimento vem sendo construído pela Petrobras sozinha, que informou já ter feito 15% da obra. A previsão é de que seja concluído em 2011.

(Folha Online)

 

  Escrito por Magno Martins, às 22h23
 
Comentários Comentários (4) Enviar por E-mail Enviar por e-mail Imprimir Imprimir Topo Facebook Twitter Twitter Topo Topo  


Copyright Magno Martins. 2011. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.